VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA DISPUTAR COM OS MELHORES

VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA DISPUTAR COM OS MELHORES?

O QUE TENS FEITO PARA SE DESTACAR DA CONCORRÊNCIA?

Cada pessoa é única, e normalmente no ambiente corporativo queremos tratar os colaboradores, os fornecedores e os clientes todos da mesma forma. É certo isso? ERRADO!

Cada pessoa é distinta em termos de comportamento, atitudes, habilidades, forma de pensar e agir. Isso influencia tudo desde a capacidade de escutar, de solucionar problemas ou cumprir metas, até as respostas aos treinamentos e regras.

Em face dessa diversidade, como podermos interagir com tantos tipos diferentes de comportamentos? Isto é no mínimo desafiador, mas necessário no mundo atual, onde há constantes mudanças.

Não adianta investir horrores em treinamentos e capacitação se o foco não for identificar as necessidades dos indivíduos para quem você se dirige.

Pela primeira vez na história, algumas empresas em destaque, vêm investindo em ferramentas de assessment, para compreender melhor as pessoas.  Como nunca antes, análises e avaliações dos seres humanos estão sendo aplicadas, porque permitem identificar corretamente se estão adequados as suas funções, quais são suas habilidades e as áreas em potencial de desenvolvimento.

Para destacar-se da concorrência, entenda quais são as ferramentas de assessement, utilize as que tem anos de pesquisas e maior índice de assertividade.

Acredite, o autoconhecimento tem um poder catalizador de aperfeiçoamento, tornando as pessoas mais felizes e consequentemente melhores.

Ao compreender melhor a si mesmo e aos outros, em termos de conhecimentos, motivadores intrínsecos, atributos pessoais, comportamentos e habilidades pessoais, você pode aumentar o comprometimento e a retenção e também acelerar os objetivos e metas tanto individuais quanto corporativos.

Se sua empresa não tem um plano de desenvolvimento para alavancagem e crescimento, é hora de repensar, como citado por  Philip Kotler “As empresas prestam muita atenção ao custo de fazer alguma coisa. Deviam preocupar-se mais com o custo de não fazer nada”!

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email